Descoberta molécula responsável pela memória humana


Jeferson Silva
Acessar perfil
O Journal of Neuroscience descreve a descoberta de uma molécula que é central para o processo pelo qual as memórias são armazenadas no cérebro.

O cérebro é composto por neurônios que se comunicam entre si através de estruturas chamadas sinapses, que podem variar em força. Uma sinapse forte tem um grande efeito sobre a sua célula-alvo enquanto uma sinapse fraca tem pouco efeito.

Segundo o professor John Lisman, a pesquisa se baseia em estudos anteriores que mostram que as mudanças na força dessas sinapses são fundamentais no processo de aprendizagem e memória.

"É agora claro que a memória não é codificada pela mudança no número de células no cérebro, mas sim por mudanças na força de sinapses", diz Lisman. "Você pode realmente ver agora que, quando a aprendizagem ocorre, algumas sinapses se tornam mais fortes e outras se tornam mais fracas."

Os estudos avançaram ao ponto de ser possível apagar a memória através do uso de um produto químico conhecido como NC-19. Sinalizando a possibilidade de manipulação da memória em nível bioquímico.

Lisman afirma que ao entender a memória no nível bioquímico o impacto poderá ser enorme, "Você tem que entender como funciona a memória antes que você possa entender as doenças da memória."


Considere contribuir


Bitcoin:
bc1qnkt2s7unluyxpd77r4tr320f7s8sg0kmheaya5

Ethereum e BSC(bep20):
0x6d5D59C407366fe65Ff74FD06C81C541762B9711

TRON:
TKwUV5ttMsFx4SXczzLc2F2bTiJwgGn5Mz




Popular Posts

Mirror: plataforma descentralizada blockchain

Gravidade como fonte de energia

Passeando pelos museus virtuais

Hospedando seu site Keybase

Duino-Coin: Para aprender sobre mineração

Testamos o IPFS: hospedando um site

Colando na escola com Inteligência (artificial)

O promissor protocolo NOSTR

A primeira motocicleta

Molécula capaz de neutralizar células do câncer