Dessalinização: água do futuro ou perigo ambiental?


Jeferson Silva
Acessar perfil
Dessalinização envolve a remoção do sal da água para torná-la potável. Existem várias maneiras de dessalinizar e isso não é uma ideia nova. Marinheiros têm utilizado a evaporação solar para separar o sal da água já faz muito tempo. Embora seja uma técnica bastante conhecida, o processo para dessalinizar em grande escala sempre esteve associado com elevados custos.

Em geral se usam os métodos de destilação, evaporação e eletrodiálise.

Todos estes métodos são caros, por isso, historicamente o processo de dessalinização só tem sido utilizado como alternativa onde outros métodos falham. Com a explosão da demanda mundial por água potável, pesquisas para tornar a dessalinização viável economicamente têm sido motivadas em diversas regiões do planeta. As investigações e desenvolvimentos neste tema é um processo relativamente novo, mas algumas conquistas já foram realizadas.

No Brasil a empresa Aquamare, criou um processo de dessalinização que transforma água do mar em água potável. Sob a marca H2Ocean, o produto está sendo exportado para os Estados Unidos, onde foi homologado pela Food and Drug Administration (FDA), agência responsável por atestar a qualidade de alimentos e remédios.

O Pacific Institute criou um relatório alertando para alguns riscos ambientais na prática da dessalinização. Entre estes riscos está o choque ambiental se não forem criadas rígidas regras de monitoramento e gerenciamento da sal que resultem no processo de dessalinização. Muitas usinas devolvem ao mar o sal que, em grande quantidade, pode afetar a vida marinha.

Outro alerta consiste no uso de elevado consumo de energia para o processo de dessalinização, este elevado consumo pode acelerar o efeito estufa. A sugestão neste caso estaria no uso de energias renováveis para alimentar o processo de dessalinização.

O uso da dessalinização parece estar crescendo e pode se mostrar uma eficiente solução ao problema da falta de água, mas é preciso ser observadas certas condutas para não agredir o ambiente, afirmam os cientistas.


Considere contribuir


Bitcoin:
bc1qnkt2s7unluyxpd77r4tr320f7s8sg0kmheaya5

Ethereum e BSC(bep20):
0x6d5D59C407366fe65Ff74FD06C81C541762B9711

TRON:
TKwUV5ttMsFx4SXczzLc2F2bTiJwgGn5Mz




Popular Posts

Mirror: plataforma descentralizada blockchain

Gravidade como fonte de energia

Colando na escola com Inteligência (artificial)

Duino-Coin: Para aprender sobre mineração

Passeando pelos museus virtuais

Hospedando seu site Keybase

O promissor protocolo NOSTR

A primeira motocicleta

Testamos o IPFS: hospedando um site

Artesanato com sucata eletrônica