Seja bem-vindo(a)!
Este é um blog sobre Tecnologia, Filosofia, Educação e Curiosidades.

Tecnologia do andador para bebês em 1950

Jeferson Silva | post in Telegra.ph

Usar de algum aparato tecnológico para ajudar as crianças não é algo apenas dos dias de hoje. Em 1950 era comum no EUA o uso de andador para bebês confeccionados com varetas que lembravam uma saia feminina. Tanto na época como nos dias atuais, esta tecnologia é motivo de polêmica.

Muitas pessoas acreditam nos benefícios enquanto outras são totalmente contra. Alguns estudiosos falam de problemas físicos enquanto outros alertam para possíveis acidentes domésticos e atraso aprendizado. Na perspectiva dos especialistas manter o bebê num mecanismo de ajuda para andar pode causar algum tipo de problema psicomotor.

Que o equipamento pode ser um alívio para os pais, ninguém duvida. Principalmente para quem tem de cuidar do bebê e ainda arrumar a casa ou fazer outras atividades ao mesmo tempo. No entanto, é importante observar que é justamente aí que está o problema. Ao descuidar um segundo da criança o equipamento pode ser percursor de acidentes domésticos.

Outra questão é o tempo de permanência do bebê no equipamento. Algumas horas jé é suficiente para comprometer o desenvolvimento da criança, segundo alguns especialistas. As instituições responsáveis por estudar o assunto não são favoráveis ao uso por acreditarem que o andador para bebê prejudica em vários sentidos.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) o uso deste equipamento provoca uma série de prejuízos nos bebês, mesmo nos dias atuais. Entre os problemas estão o retardo no desenvolvimento psicomotor e acidentes domésticos causados pelos andadores. Em alguns municípios brasileiros, creches foram proíbidas de usar este equipamento.