O mistério das pedras deslizantes


Posted by: Jeferson Silva
ID: 0000-0001-8117-6136
O Fenômeno ocorre no Parque Nacional do Vale da Morte no Estado da Califórnia. Pedras parecem se mover por conta própria, deixando longas marcas no solo. Cientistas buscam explicações sobre o evento.

Já faz algumas décadas que o fenômeno intriga os pesquisadores, a maioria das pedras é do tamanho de uma garrafa de refrigerante de um litro com um peso muito maior.

Brian Jackson, um cientista da NASA que vem estudando a área por mais de quatro anos, montou um conjunto de evidencias que poderiam possibilitar uma explicação convincente.

Equipamentos de monitoração do ambiente sinalizam que o solo foi molhado e resfriado o suficiente durante o inverno para formar gelo. "Então, isso é encorajador", disse ele. "Isso nos diz que pelo menos algumas das condições necessárias para mover essas pedras foram atendidas. É evidente que essas rochas receberam influencia das baixas temperaturas." Alguns cientistas acreditam que algas e ainda ventos de maior velocidade podem desempenhar um papel neste fenômeno, acrescentou.

Jackson disse que o mistério das rochas móveis permanece uma vez as evidencias não são conclusivas. No entanto, problemas complexos são benéficos para a ciência.

Entre as evidencias está o fato das pedras terem sido marcadas e observadas por um longo período, os movimentos ocorreram no inverno com as trilhas no solo seguindo na direção dos ventos, mas nenhum pesquisador conseguiu presenciar as rochas se moverem.

Pesquisadores sugerem que a trajetória de algumas rochas poderia ter levado cerca de quatro mil anos para atingir420 metros. Isso explica o motivo de ninguém ver as rochas em movimento.

Fonte: ttbts


Acompanhe novos conteúdos.
Acesse Newsletter aqui.

Postagens mais visitadas deste blog

Ganhe dinheiro com artesanato: curso gratuito

A primeira motocicleta

Simulador de impacto por asteroide

Remédio para apagar sua memória

Passeando pelos museus virtuais

Descoberta molécula responsável pela memória humana

Lógica e português estruturado

Nossa Newsletter mudou!

Molécula capaz de neutralizar células do câncer

Testamos o IPFS: hospedando um site